terça-feira, 31 de julho de 2007

O Filho de Jesus


O papa Bento XVI, recentemente, indignou muita gente mundo afora ao declarar que cristãos são apenas os católicos. Cristão, pelo que tenho estudado, é aquele que segue os ensinamentos deixados por Jesus Cristo, sendo o maior " Amai a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo". Jesus Cristo foi um líder - é um líder. E é comum que seguidores de líderes sejam cunhados com algum termo quer faça referência ao líder. Assim é com os budistas.


Na política acontece a mesma coisa. Os liderados por ACM eram (são) carlistas; tem (ou tinha) os waldiristas, vianistas, soutistas, lulistas...


Mas não quero confabular sobre política partidária. Portanto, voltemos ao tema Cristo. No final da semana passada surgiu uma nova teoria sobre o quadro " A Última Ceia", de Leonardo da Vinci, foco de especulações em todo o mundo desde que o romancista Dan Brown baseou seu livro "O Código Da Vinci" na obra, argumentando em sua história que Jesus casou-se com Maria Madalena, tendo um filho com ela.

Agora, Slavisa Pesci, um especialista em informática e estudioso amador, afirma que a superposição de "A Última Ceia", com sua imagem espelhada, cria uma imagem contendo uma figura que parece um cavaleiro templário e outra pessoa segurando um bebê. Pesci disse a jornalistas que percebeu isso por acidente e garante que, a partir de alguns detalhes, pode provar que não está falando de coincidência, mas sobre cálculos precisos.

Na versão sobreposta, uma figura à esquerda de Cristo parece segurar um bebê nos braços, disse Pesci, mas ele não faz sugestões de que a criança possa ser filha de Cristo. Judas, que no quadro é mostrado à direita de Cristo, aparece em um espaço vazio no lado esquerdo na imagem sobreposta.

E Pesci também sugere que a versão sobreposta mostra um cálice diante de Cristo e ilustra quando Ele abençoou o pão e o vinho na ceia com seus apóstolos. O quadro original de Da Vinci mostra Cristo quando ele prevê que um entre seus apóstolos irá traí-lo.


Essa nova teoria deve ter deixado o Vaticano em polvorosa. Imagine que, além de Madalena ser mulher de Jesus, ainda teria um filho com ele? Bem, isso o livro o Código da Vinci já diz. No Instituto Espírita Boa Nova o coordenador Newton Simões tem abordado com frequência essa questão. E, se formos deixar a paixão religiosa de lado, veremos que o normal, àquela época, teria sido que Jesus fosse um homem casado. Afinal, tinha 33 anos. Entre os argumentos apresentados por Newton tem o de que, em uma época onde as mulheres não tinham realmente vez, os homens, principalmente os nobres, não deixariam suas mulheres andando pela rua com um homem solteiro. Os machistas de carteirinha podem entender bem isso.


De concreto, dentro de minha consciência, tenho o seguinte: Jesus Cristo foi e continua sendo um grande líder. Se foi casado e teve filhos, ou não, não faz diferença na admiração que tenho por ele. Bastam-me os ensinamentos por ele deixados. Demais, é só briga de religiões.

domingo, 29 de julho de 2007

Você é baiano ou bariano?

Muita gente pergunta se sou baiana ou pernambucana, principalmente ao saberem que minha carteira de identidade foi emitida pela Secretaria de Segurança Pública de Pernambuco e que cursei jornalismo na Universidade Católica daquele estado. Sou baiana de Paulo Afonso, mas com um pé em Pernambuco - por minha mãe, Nicinha, ser de lá - e outro em Alagoas - por causa de meu pai, Nilton, alagoano brabo.

Quando eu morava em Recife (fiquei por lá seis anos), sempre que as pessoas sabiam que eu era baiana, diziam: " adoro a Bahia, as praias, o elevador Lacerda..." Percebia que elas ficavam um pouco desapontadas quando eu interrompia a divagação e dizia que eu era de Paulo Afonso. " Ah, mas você disse que era da Bahia". E eu repetia que era, mas não de Salvador. Aí era onde estava o "x" da questão. As pessoas achavam - e muitas ainda falam assim no Brasil inteiro - que a Bahia se resumia a Salvador.

Acho, aliás, que grande parte dos soteropolitano se sentiram assim nem que seja uma vez na vida - a Bahia é só Salvador. Meu filho emprestado, Cacá, quando começou a estudar, se perguntado se era baiano ele dizia que não: " sou soteropolitano". Muito orgulho de todos. Muitos nem sequer admitiam ser nordestinos. Hoje a coisa tá diferente, mas continuo encafifada com uma coisa: se nós baianos - e agora não falo só dos soteropolitanos - somos tão orgulhosos da nossa terra, porque muitos de nós, inclusive colegas jornalistas, ao escrever a sigla da Bahia escreve Ba, transformando-a de um imenso e lindo Estado em um elemento químico - o Bário? Vá lá que a imagem do Bário também parece uma festa (veja imagem abaixo), mas cada um no seu cada qual, é ou não é?



Os pernambucanos não trocam o seu Estado por padre - PE/Pe (abreviatura de padre). Os sergipanos, nossos vizinhos, não confundem seu Sergipe (SE) com o elemento químico Selênio (Se). Para os paraibanos, sua guerreira Paraíba( PB) não é Chumbo (Pb); tampouco os alagoanos trocam Alagoas (AL) por Alumínio (Al).

Aprendi, ainda no primário - hoje Ensino Fundamental - no Colégio Adozindo, com a professora Marlene, que as siglas dos estados e das regiões brasileiras são formadas por duas letras MAIÚSCULAS. Assim não fosse, nosso Nordeste (NE) seria confundido com o Neônio (Ne) e Minas Gerais (MG) com Magnésio (Mg). O Ceará (CE), com suas belas praias e sol o tempo inteiro certamente abomina ser trocado pelo radioativo Césio (Ce), aquele do acidente em Goiania, em 1987.

Tem mais: se quiserem trocar de nome, como estão fazendo, descuidadamente, muitos baianos, os catarinenses terão o Estado do Escândio (Sc), os paranaenses serão naturais de Prascodínio (Pr), os acreanos de Actínio (Ac) , os paraenses seriam de Protactínio (Pa) e os capixabas de Einstéinio (Es). Nossa cobiçada Amazônia não estaria mais localizada no Amazonas (AM), mas no Amerício (Am). Neste caso não sei se seria muito bom, porque os Estados Unidos das Américas poderia dizer que o nome é mais próprio ao seu país e quererem se apossar de vez daquelas terras.

Definitivamente, não quero deixar de ser nascida na Bahia (BA) para ter no meu registro de naturalidade Paulo Afonso - Bário (Ba).

Vamos combinar uma coisa de uma vez por todas. Siglas de estados se escreve com DUAS LETRAS MAIÚSCULAS. É UFBA, não UFBa. É Salvador - BA, não Ba. E se vocês garantem que não estudaram isso na escola, então realmente fui e continuo sendo uma pessoa privilegiada por ter passado por professores excelentes, que tinham coragem e prazer de ensinar, mesmo em escola pública. Estudei do pré-primário ( hoje educação infantil) até o 2º ano científico ( depois 2º grau e hoje Ensino Médio) no SPEI, escolas que a CHESF mantinha em minha terra natal.

quinta-feira, 26 de julho de 2007

A previsão do gato Óscar

Você acredita que gatos podem prever a morte de pessoas? Já ouvi falar muito da sensibilidade dos bichamos, que eles sentem a morte do seu dono, coisa e tal. Mas nunca como contado em uma matéria que foi gerada pela agência EFE hoje pela tarde. Diz que um gato chamado Óscar, no estado de Rhode Island, nos Estados Unidos, pode prever a morte em poucas horas dos pacientes idosos que visita. A informação foi revelada por um médico geriatra na revista "The New England Journal of Medicine".

Conta que quando Óscar visita os residentes do Centro de Reabilitação para Idosos de Providence, o pessoal da clínica entra em ação, já sabendo que alguém morrerá nas próximas horas. Diz, ainda que, segundo o médico Oscar Sosa, o gato foi ao leito de mais de 25 residentes da clínica pouco antes de eles morrerem.

Na opinião do médico, o gato de 2 anos de idade "parece não cometer muitos erros e parece compreender que os pacientes estão a ponto de morrer".

Tem ainda o depoimento de Joan Teno, professora de saúde comunitária da Universidade Brown, que atende aos pacientes da clínica. Ela garante que "o gato sempre aparece nas últimas duas horas de vida dos pacientes".

Ninguém sabe explicar o que acontece. A professora não acredita que o felino tenha faculdades paranormais e sugere ser possível que haja uma explicação química para explicar as andanças do gato de pêlo cinza e branco, que passa a maior parte do tempo no terceiro andar, onde vivem os pacientes dementes.


E aí, você tem alguma opinião sobre o que pode justificar essas previsões do gato Óscar?

Loucos por perigo

Quando eu morava no Imbuí, a 13 anos atrás, gostava muito de ir no Empório. Naquela época, só um dos barracões funcionava, com forró e tudo. Depois, há uns 10 anos, os outros barracões foram abrindo espaços para barzinhos muito legais. No entorno do Empório, poucas casas. Tempos depois resolveram construir uns prédios no morro, por trás do Empório, que já estava ali, com sua música e sua agitação. As pessoas que foram comprando os apartamentos passavam na frente do local e viam, óbvio, que ali era um ponto de barzinhos. Mesmo assim compraram. Depois foram brigar com a Sucom para acabar com a música. Oxente, quem chegou primeiro?

Contei essa historinha só pra falar da situação dos aeroportos no Brasil. O trágico acidente do dia 17 escancarou as discussões sobre causas e culpados. Tam, governo, queda de Valdir Pires ( que vinha sendo batalhada por muitos há algum tempo), pista do Aeroporto de Congonhas... Em nenhum momento, entretanto, vejo a imprensa conduzir a discussão para um problema grave: a ocupação imobiliária no entorno dos aeroportos. Parece-me que os governos federal e estaduais não adotaram, em nenhum momento, e nem adotam agora, providências para impedir que a ocupação imobiliária cerque os aeroportos.

Congonhas, segundo andei pesquisando na internet, enfrenta debates desde a sua construção. Mas a força de interesses imobiliários e a falta de planejamento da cidade de São Paulo falaram mais alto que as autoridades da aeronaútica. Vejam uma foto que pesquei no site do aeroporto, ainda em 1947. Como vêem, a cidade não estava colada como está hoje. Mas os governos deixaram ela chegar, como se os aviões fossem de brinquedo e sempre sob controle.

Nesta última semana recebemos visita dos amigos Claúdio e Denise ( que estavam acompanhados de Heloísa e do pequeno Murilo), que moram em Bauru -SP. Eles disseram que em Garulhos a situação está ficando quase igual. Encontrei uma foto área recente do aeroporto. Confiram: no alto da foto, à direita, lá está a cidade colada, praticamente, com a pista.

Resolvi olhar o Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas - SP, que vai entrar na distribuição dos vôos. A situação não é melhor. Lá, por incrível que pareça, as terras vizinhas foram loteadas e vendidas mais facilmente a partir do momento em que o aeroporto entrou em funcionamento. Esse povo é louco por perigo mesmo. é gostar muito de ver avião subindo e descendo, com aquele barulhozinho de nada. Essa foto é do Google.

Por fim, falo do Aeroporto 2 de Julho ( vixe, esqueci que mudou para Aeroporto Luis Eduardo Magalhães). Desde que o Instituto Espírita Boa Nova mudou de Itapuã para São Cristovão ( 2ª rua à direita depois do viaduto, sentido aeroporto), vi mais de perto como a ocupação imobiliária chegou junto do aeroporto. Nas reuniões do sábado, os aviões passam tão baixo e fazem tanto barulho que o palestrante tem que dar uma pausa a cada aeronave que desce. Se você está na praia de Ipitanga, vê a mesma coisa. Salvador e Lauro de Freitas, cidades conurbadas, fizeram, literalmente, um sanduíche do Dois de Julho. Vejam na foto que pesquei no Google como está a ocupação no entorno do nosso aeroporto.


E aí, será que os nossos governantes não vão fazer nada? Quais os cuidados que estão tendo com aeroportos novos, mesmo os pequenos? Na minha opinião, as pistas, OBRIGATORIAMENTE, devem ser seguras e ter sistema que evite a aquaplanagem, mas deve-se ser reservada muita área livre para planos emergenciais B, C e D na hora da aterrissagem. Muitas tragédias poderão ser, e poderiam ter sido, evitadas.

velho aos 40 anos


Todas as vezes em que ouço ou vejo referências a limites de idade para acesso a um concurso ou a dificuldade de alguém ter uma chance no mercado de trabalho por ter chegado aos 40 anos de idade, fico refletindo e constato o quanto as leis são injustas nesse país; em quanto aceitamos, inertes, as decisões dos legisladores e juristas que só desrespeitam o cidadão brasileiro.

Depois de receber um e-mail da colega jornalista Mery Bahia no grupo Sinjorba, que tratava de vagas para jornalistas em concurso da Aeronáutica, tive a curiosidade de ver o Edital. Antecipo, desde já, que concurso para Forças Armadas não me interessa, mesmo que a altura mínima exigida hoje para mulher seja de 1,55m ( quando tive interesse, na minha juventude etária, a altura exigida era de 1,60m e me cortou de cara, porque só tenho 1,56m - tampinha mesmo, mas muito atrevida). Um dos requisitos do edital é: " c) não ter completado 43 anos de idade até a data-limite de inscrição (20 de agosto de 2007) – candidatos nascidos a partir de 21 de agosto de 1964.

Com a minha mania de pesquisar sobre tudo que possa fundamentar meus argumentos, fui procurar se é legal impor limite de idade em concursos. No site www.concursosjuridicos.com.br encontrei um artigo que falava sobre isso. Sobre a base legal, encontrei o seguinte:
" No plano constitucional, existe vedação expressa a qualquer discriminação, em razão de idade, ao ingresso de servidor público em cargo da administração direta, autárquica ou fundacional (art. 39, § 3° e art. 7°, inc. XXX da CF). A Constituição também fixa o limite máximo de idade de setenta anos para o exercício de função pública, presumindo que o indivíduo não mais dispõe de condições para continuar no serviço público, em virtude da sua senilidade (art. 40. § 1°. inc. II da CF).
Conforme o entendimento do Supremo Tribunal Federal, para haver limitação de idade, é necessário expressa referência na lei, não podendo o Edital do concurso restringir o que a lei não limitou. (STF, RE 182432/RS). "
Sobre a ótica da exigência da natureza do cargo, capturei no mesmo artido a seguinte informação:
" Exigência pela Natureza do Cargo (art. 39, Constituição Federal):
De acordo com a Constituição ( art.39,§ 3°), a lei poderá estabelecer requisitos diferenciados de admissão quando a natureza do cargo o exigir. o Ministro Carlos Velloso, do Supremo Tribunal Federal, diz que a lei pode estabelecer limite de idade desde que siga o princípio da razoabilidade, firmando limites mínimos e máximos de idade para ingresso em funções, empregos e cargos públicos, consonante os artigos 7°, XXX, 37, I, 39, § 3°.
Em recuso extraordinário o Ministro decidiu que, para inscrição na carreira do Ministério Público do Estado de Mato Grosso, vinte e cinco anos e quarenta e cinco anos, é razoável, portanto, não ofensivo à Constituição. "
Mas veja só que curioso. O ministro Carlos Velloso decidiu que é razoável limitar a idade de acesso ao MP de Mato Grosso em 45 anos. O ministro tem 71 anos. Será que ele se acha incapaz, senil..? Afinal, ele tem 26 anos a mais que o candidato quarentão do MP.

Em seu ´´Tratado sobre a Velhice´´, datado de 44 A.C., Cícero realçou o papel importante dos idosos na administração do estado, afirmando que ´´os assuntos graves não se administram com a força ou o brusco movimento corporal, mas com a paciência, a autoridade e a ponderação. Tais qualidades não se perdem, mas, ao contrário, aumentam e se aperfeiçoam com a idade.´´ Essa linha de pensamento tem valido para aqueles que pleiteam algum cargo via eleição direta ou para os membros do Poder Judiciário. Infelizmente a importância e o valor da maturidade é esquecida nos demais setores.

Dei-me ao trabalho de abrir, uma por uma, as páginas na web dos senadores brasileiros. Dos 80 que estão no exercício do mandato, 27 não disponibilizam a idade - entre eles José Sarney e Jefferson Perez, que há muito passaram dos 45. Dos dos outros 52, nenhum poderia se inscrever no concurso da Aeronaútica, se assim almejassem e precisassem, como milhares de brasileiros precisam. Apenas três poderiam participar de um concurso como o do Ministério Público do Mato Grosso, onde o ministro Carlos Velloso achou RAZOÁVEL limitar a idade máxima de acesso em 45 anos.

Querem ver o resultados da minha pesquisa no Senado? Aí vai:

Entre 44 e 49 anos - 09

Entre 50 e 59 anos - 21

Entre 60 e 69 anos - 17

Acima de 70 anos - 06

Não declaram a idade - 27

Qual a minha conclusão depois dessa conversa tão longa? Pedir que todos reflitam. Porque a maturidade só é válida para presidentes, governadores, senadores, prefeitos, vereadores, ministros, juízes, desembargadores... Está na hora de exercermos pra valer a nossa cidadania. Se você, que já chegou aos 40 anos - ou está perto de chegar - e fica atormentado com a discriminação no mercado de trabalho, tem que cobrar dos seus representantes igualdade de direitos. Isso, claro, se você lembra em quem votou na última eleição. Não lembra? Então você é carta fora do baralho, só incluída quando é da conveniência de quem quer seu voto. Mas ainda dá tempo de acordar. Porque um ministro ou um senador pode estar apto ao trabalho aos 76 anos, como Romeu Tuma- ganhando muitoooo bem, por sinal - e o cidadão brasileiro aos 40 já é velho e tem que ser trocado por dois de 20 que ganharão muito pior ainda? Vamos acordar, gente.

quarta-feira, 4 de julho de 2007

Olhos fechados para as drogas


O desespero leva uma mãe, em Feira de Santana, a acorrentar seu filho adolescente adicto ( dependente químico). Pobre, moradora de uma favela ( que em Salvador, não sei porque, usam o nome de invasão) e, pelo visto, sem o apoio de família e amigos. Tivesse essa ajuda, ele não estaria recebendo maconha dos seus “ amigos”, que não o querem livre da droga. Sem emprego e sem dinheiro para pagar pelo seu vício, acumulou dívida com traficantes e está ameaçado de morte.

A Invasão da Jussara, onde mora esse jovem e sua desesperada mãe, fica ao lado do conjunto residencial Feira X, o maior da cidade, que é um dos locais de maior incidência de tráfico na cidade, segundo a Polícia Civil.

Aí eu me pergunto: se a polícia sabe que ali é um dos locais de maior incidência de tráfico na cidade, porque não age. Vai esperar que o problema se consolide e ganhe as mesmas proporções que nos morros do Rio de Janeiro? Em Salvador, os traficantes agem livremente em quase todos os bairros. Nas invasões conhecidas por Soronha e Suburbana, nas imediações do San Rafael, eles vendem de tudo, principalmente crack, a mais perigosa e que provoca maior dependência, segundo especialistas. Completamente controlados pelo crack, os dependentes vendem tudo o que ele ou sua família têm e depois roubam para comprar as pedras.

No Conjunto Residencial Recanto das Ilhas, os pais não sabem mais o que fazer: muitos jovens estão sucumbindo ao chamado do crack, que é vendido ali na rua, nos becos entre os prédios. Em Itapuã, as “ bocas” são de conhecimento de quase todo mundo, que silenciam com medo. Em outros bairros ocorre o mesmo. Outro dia cuidava do jardim da minha casa e ouvi dois meninos conversando na rua: " eu cheiro cocaína, fumo crack..hahaha", dizia um deles. Não resisti a curiosidade, subi na escada e olhei por sobre o muro. Senti um aperto no coração. Eram dois garotos de uns 13 ou 14 anos, com farda de uma escola pública localizada nas imediações da Vila da Aeronáutica (Piatã/Itapuã). A Polícia certamente sabe de tudo. Por que não age? Não é prender os usuários – esses precisam de tratamento. É prender os que vendem – estes sim, que não usam a droga; apenas as usam para acorrentar os jovens – primeiro oferecendo de graça, depois vendendo. São ofertas de viagens que nem sempre têm volta.

Estou aprendendo que a dependência química é uma doença e que precisa de tratamento. Mas o Poder Público tem feito pouco em relação a isso. O Cetad prefere trabalhar com a “ redução de danos”. Em outras palavras, que o usuários saiam de uma droga mais pesada e use uma mais leve. Se é doença, o adicto não pode usar nenhuma. É como o hipertenso, que deve evitar o sal; ou o diabético, que deve evitar o açúcar; como o alcóolatra, que deve evitar o primeiro gole. É uma doença sem cura, mas que tem recuperação e deve ser tratada como tal.

Segundo especialistas, a dependência química é tratável, embora não se possa curá-la. Seus sintomas podem ser detidos através da abstinência total de toda e qualquer substância química que altere o humor. Além da abstinência, a vulnerabilidade do dependente químico à recaída pode ser controlada através de mudanças permanentes no estilo de vida, atitudes e comportamento.

Se existem clínicas particulares, como o Centro de Tratamento Químico Vila Serena, que se propõe a orientar o dependente de drogas a reescrever sua história e se fortalecer para sair do vício, com um resultado positivo de cerca de 60%, porque o Poder Público não pode fazer o mesmo? Tanto dinheiro é desperdiçado. Tanto dinheiro desviado de suas funções. Vamos olhar um pouco para os milhares de jovens – seja de famílias carentes ou abastadas - que estão nas mãos de traficantes. Vamos cuidar também das famílias, co-dependentes, que perdem o rumo das suas vidas por causa do vício do seu familiar. Talvez assim possamos dizer que ajudamos o nosso país a reescrever sua história.

terça-feira, 3 de julho de 2007

Em nome da ética


Confabulei em outras postagens sobre a questão da moral e da ética. Volto a falar sobre o tema agora. Não consigo entender porque as coisas no Brasil acontecem de forma tão diferente do que ocorre em outros países. Aqueles que ocupam cargos políticos se apegam aos seus mandatos com um sentido de posse tal que, mesmo em face de escândalos, não renunciam, exceto se ameaçados de cassação. Nesta lista temos muitos, inclusive políticos baianos.

Tenho acompanhado o caso do senador Renan Calheiros, que resiste apesar de estar com a cabeça afundada nas denúncias que ele diz mentirosas. Provas que anulem essas denúncias, entretanto, não parecem existir. O caso é grave e ridículo ao mesmo tempo, principalmente porque nem mesmo um relator para o processo do Conselho de Ética o Senado consegue.

Fiquei pensando cá com meus botões: “ como ocorreria esse processo em outros países”. Aí, fui pesquisar e achei várias historinhas no site BBCBrasil.com, que mostram que, em alguns casos, os envolvidos parecem ter um pouco, pelo menos, de brio. EM outros, a renúncia se deu por pressão. Confiram.

31 de janeiro, 2004
Um dos dois vice-presidentes do Peru, Raul Diez Canseco, renunciou dois meses depois de ele se afastar de seu outro cargo no governo, o de ministro do Comércio. Canseco é acusado de nepotismo, e sua saída ocorre a apenas dois dias de uma sessão no Congresso peruano, em que ele deve responder a perguntas dos parlamentares. Canseco teria usado sua influência para arranjar empregos para sua namorada e membros de sua família.

12 de agosto, 2004
O governador de New Jersey, James McGreevey, renunciou depois de confessar
publicamente que teve um relacionamento adulto e consensual com outro homem.)

Dezembro, 2004
Ex-ministro do Interior da Grã-Bretanha, David Blunkett, um dos políticos mais populares do Partido Trabalhista, renunciou em dezembro passado depois de ter admitido facilitar a aceleração de um visto para uma babá filipina que trabalhava para a ex-amante. O ex-ministro teve um caso de três anos com a jornalista da revista Spectator Kimberly Quinn, que é casada com o Stephen Quinn, editor da revista Vogue. ( JORNALISTA PARECE QUE VIROU ZONA DE PERIGO)

23 de Março, 2006
A líder do partido governista da Índia, Sonia Gandhi, renunciou ao seu cargo no Parlamento do país depois de ser acusada de quebrar a lei por receber salários de duas fontes públicas.

19 de fevereiro, 2007
O ministro da Imigração das Bahamas, Shane Gibson, renunciou por causa da polêmica em torno de seu envolvimento com a ex-modelo Anna Nicole Smith, que morreu no início de fevereiro. Fotos publicadas em jornais mostram o ministro e Smith vestidos e abraçados em uma cama. Críticos acusam Gibson de ter acelerado o processo de concessão de residência à ex-modelo no arquipélago caribenho.

17 de maio, 2007
A diretoria do Banco Mundial anunciou nesta quinta-feira que o presidente do banco, Paul Wolfowitz, vai deixar o cargo no final de junho. O chefe do Banco Mundial (Bird) estava sob forte pressão devido ao escândalo envolvendo o aumento salarial e a transferência de sua namorada, Shaha Riza. Ele vai sair da presidência no dia 30 de junho. (AQUI NÃO PARECE BEM RENÚNCIA, MAS DEMISSÃO SUMÁRIA)

29 de junho, 2007
O presidente de Israel, Moshe Katsav, apresentou formalmente sua renúncia ao cargo, um dia depois de ter admitido ser culpado de crimes de natureza sexual, incluindo assédio e atentado ao pudor.


Como podem ver, escândalos não são exclusividade dos políticos no Brasil. A diferença está na renúncia. Pelo bem da preservação da instituição Senado e da ética e moral no país, acho que Renan deveria renunciar. Junto com ele, todos aqueles que desrespeitam o decoro que exigem dos seus colegas, mas não cumprem a sua parte. Ou seja, aqueles que fazem o que tanto criticam nos outros. Certamente sobrariam poucos.

Pontinha de inveja

Boa notícia para os paulista. Tão boa que deixa a nós – consumidores de energia via Coelba – com uma pontinha de inveja. A Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel aprovou hoje a redução média de 11,83% nas tarifas da Eletropaulo, beneficiando 5,35 milhões de consumidores: os residenciais pagarão 12,66% menos na conta de luz; a indústria, menos 10,45%.
De acordo com o presidente da Aneel, Jerson Kelman (em entrevista à Folha On Line), a redução é reflexo da diminuição de encargos como a CCC (Conta Consumo de Combustíveis Fósseis), que subsidia a compra do óleo diesel usado em usinas do Norte do país. A queda nas taxas de juros, que barateou o custo de capital das empresas, também influenciou.
A revisão tarifária está prevista nos contratos de concessão com o objetivo de obter o equilíbrio das tarifas com base na remuneração dos investimentos das empresas voltados para a prestação dos serviços de distribuição e a cobertura de despesas efetivamente reconhecidas pela Aneel. É aplicada nas concessionárias de distribuição a cada quatro anos, em média.
Nós fomos contemplados, sim, a partir de abril, com aumento de 7,34%. E a Coelba só passará por revisão tarifária periódica em abril de 2008. Oxalá possamos ser beneficiados com percentual no mínimo igual ao que os consumidores paulista receberam. Até lá, cada um deve procurar economizar energia. Todo mundo ganha ( menos a Coelba, é claro!)