sexta-feira, 5 de junho de 2009

Corrente do bem: governo acorda para combater as drogas

Hoje, ao fazer a leitura diária dos jornais, fiquei feliz em vez que os que fazem o governo federal parecem ter acordado para a epidemia das drogas, conscientizando-se das consequências nefastas para a sociedade como um todo, não apenas para a família daquele que sucumbiu à tentação das drogas. Fiquei mais feliz, ainda, ao ver que o Plano Emergencial de ampliação do
acesso ao tratamento e prevenção em álcool e outras drogas no SUS – PEAD (2009-2010) vai ao encontro do alerta e das sugestões que fiz aqui no forquilha à Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (
combate ao crack).

O Ministério da Saúde anunciou o investimento de R$ 117,3 milhões, dividido entre o plano emergencial: R$ 76,6 milhões; a ampliação do acesso ao tratamento em saúde mental: R$ 62,8 milhões; a qualificação dos profissionais: R$ 7,18 milhões; ações intra e intersetoriais e de promoção da saúde: R$ 6,62 milhões; habilitação de CAPS já existentes: R$ 21 milhões; e aumento de teto para fortalecimento da rede de CAPS: R$ 19,7 milhões.

A Bahia, que tem 11 CAPs, ficará com 16. Ganhará mais 95 leitos para tratamento em saúde mental em hospital geral ( não entendi muito isso de hospital geral. O HGE, em Salvador, por exemplo, se enquadraria nisso? Quem souber nos informe).

Que o projeto saia do papel. Que o Estado da Bahia possa se permitir fazer seus próprios investimentos. Que nós, famílias, possamos cuidar das nossas crianças, ensinando-lhes que o não, às vezes, é mais benéfico que o sim. Vamos à luta pela paz em nossos corações. E se quiser conferir o Plano Emergencial, cique aqui.